Vergilio Ferreira Guarda


Imágenes

Descrição

O grande escritor português Vergílio Ferreira nasceu em Melo, aldeia do concelho de Gouveia, em 1916. Ainda de tenra idade, os seus pais emigraram para os Estados Unidos em busca de uma vida melhor. O pequeno Vergílio foi entregue aos cuidados de familiares o que veio a marcar toda a sua infância e juventude. Esta dolorosa separação é descrita em Nitido Nulo. A neve, um dos elementos fundamentais do seu imaginário romanesco, é o pano de fundo da infância e adolescência passadas na zona da Serra da Estrela.

Aos 12 anos, após uma peregrinação a Lourdes, entra no seminário do Fundão, que frequentará durante seis anos. Esta vivência será o tema central de Manhã Submersa.Em 1936, deixa o seminário e acaba o Curso Liceal no Liceu da Guarda. Entra para a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra onde se Licenciou em Filologia Clássica em1940 e concluiu o estágio no Concluiu o Estágio no Liceu D.João III em 1942, em Coimbra.

Em 1939, escreve o seu primeiro romance, O Caminho Fica Longe. Pouco depois Publica o ensaio "Teria Camões lido Platão?" e, durante as férias, em Melo, escreve "Onde Tudo Foi Morrendo". Em 1944, passa a leccionar no Liceu de Bragança e escreve "Vagão "J" que, publicou em 1946; no mesmo ano em que se casou, com Regina Kasprzykowsky, professora polaca que se encontrava refugiada em Portugal da guerra e, com quem Vergílio ficaria até à sua morte. Após uma passagem pelo liceu de Gouveia (onde escreveu o mundialmente conhecido romance Manhã Submersa, no ano de 1953), fixa-se como docente em Lisboa, leccionando o resto da sua carreira no Liceu Camões.

Continua a sua produção literária que reflecte uma séria preocupação com a vida e a cultura. Este pensador tecia reflexões constantes acerca do sentido da vida, sobre o mistério da existência, acerca do nascimento e da morte, enfim, acerca dos problemas da condição humana.Em 1992 foi eleito para a Academia das Ciências de Lisboa, e nesse mesmo ano recebe o Prémio Camões, o mais importante prémio literário dos países da língua portuguesa, pelo conjunto da sua obra. Vergílio morreu no dia 1 de março de 1996, em sua casa, em Lisboa. O funeral foi realizado no cemitério de Melo, sua terra-natal e, a seu pedido, o caixão fora enterrado virado para a Serra da Estrela.

Após a sua morte a Câmara Municipal de Gouveia e a Universidade de Évora criaram prémios literários em memória de Vergílio Ferreira. O espólio do escritor composto por prémios, livros e alguns objectos pessoais foi doado a Gouveia podendo tu visitar a exposição na Biblioteca Municipal Vergílio Ferreira. O seu espólio de originais manuscritos de quase todos os seus romances foi doado à Biblioteca Nacional, em Lisboa.

Dados de contacto

Estes são os dados de contacto de Vergilio Ferreira Guarda para que possas fazer a tua reserva ou pedir as informações qe necessites

272 Visitas

Características

  • Livraria